Ciclismo pode prejudicar a próstata?

O #ciclismo, como alternativa na prática de atividade física, tem ganhado muitos adeptos ultimamente; ainda mais no cenário que vivemos de academias fechadas e impossibilidade da prática de esportes coletivos, como o bom e velho futebolzinho.

Diante disso, tem sido cada vez mais comum no consultório a seguinte pergunta: “Andar de bicicleta vai prejudicar minha próstata, Dr?”

Vamos lá…

Num estudo publicado em 2014, observacional (ou seja, desenho de estudo que não permite definição de que uma coisa pode causar a outra, apenas observa associações entre diferentes condições), verificou-se maior prevalência de câncer de próstata em indivíduos com mais de 3,75 horas de bicicleta por semana, com relação direta dose resposta, ou seja, quanto mais tempo de bike, maior a prevalência. 

“Vixe, e agora?”….  Calma lá…

É bem sabido que o andar de bicicleta, por conta do selim, pode gerar aumentos transitórios de PSA ( por 24-48h), muitas vezes sendo um “gatilho” para realização mais frequente de biópsias prostáticas e,  consequentemente, mais diagnósticos. Ou seja, não é o ciclismo o causador, ele apenas faz com que, de forma indireta, mais diagnósticos sejam feitos. 

É inclusive por esta questão que orienta-se evitar o ciclismo antes da realização da coleta do PSA. Este aumento transitório pode interferir no resultado do exame de forma a prejudicar o raciocínio do urologista e incorrer em exames desnecessários.

Outra questão é que a prática de atividade física regular é um marcador de um indivíduo mais saudável e que tem por hábito ser mais regular e rigoroso na procura periódica do seu urologista para avaliar sua saúde. Então, temos mais uma vez, uma relação indireta. 

Outra explicação seria a de que quanto maior o tempo de pedal semanal, maior a chance do indivíduo desenvolver sintomas da região genital/perineal – dor no escroto, por exemplo, e isso gera também uma procura maior pelo urologista. Isso faz com que este perfil de paciente seja mais assíduo nas visitas conosco e, consequentemente, seja talvez mais disciplinado quanto ao rastreamento do #câncerdepróstata, gerando, em última análise, mais diagnósticos nesta população de pacientes. 

Qual a conclusão então meus amigos? A prática regular de atividade física é peça chave na manutenção e promoção de saúde e se você escolheu o #ciclismo, FIQUE TRANQUILO E VAI SEM MEDO! Os benefícios muito, mas muito provavelmente, serão muito maiores do que qualquer risco de desenvolver algum problema prostático. 

Conte aqui 👇🏻, é praticante de ciclismo? Tinha esta preocupação?

Hollingworth, M. et al, Journal of Men’s Health, 11(2):75-79,2014

#cancerdeprostata #urologia #drbrunovedovato

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Dr Bruno Vedovato

Dr Bruno Vedovato

Mais recentes

Acompanhe o melhor conteúdo sobre saúde do homem e da mulher.

Deixe seu nome e e-mail e receba conteúdo para sua qualidade de vida e saúde!