Implante hormonal contraceptivo

Como saber se o implante contraceptivo é uma boa opção para mim? Listo abaixo alguns questionamentos importantes de serem analisados sobre o implante, e assim, determinar com maior segurança se ele é um bom método você.

O que é o Implanon?

Implanon é o nome comercial do único contraceptivo hormonal na forma de implante aprovado para uso no Brasil. Consiste em um bastão de silicone de cerca de 4cm que libera doses constantes de um hormônio chamado etonogestrel. Como todo contraceptivo hormonal, ele previne gravidez através do bloqueio da ovulação.

Qualquer mulher pode usar o implante?

Não. Apesar de existirem poucas contra-indicações ao uso de implante, elas existem e a principal delas é o antecedente pessoal de câncer de mama (histórico familiar não conta-indica seu uso). No entanto, além das contra-indicações, todo método deve ser avaliado de forma individual juntamente com seu médico, para saber se ele pode corresponder ou não às suas expectativas.

Pra quem o implante está indicado?

Indica-se o uso do implante para aquelas pacientes que desejam prevenir gravidez por um curto / médio prazo, e preferem não utilizar métodos de tomada diária, em que o esquecimento pode interferir na sua eficácia. Como um dos efeitos do implante é reduzir o fluxo menstrual (em alguns casos cessar), algumas pacientes acabam optando por ele também por esse motivo.

Como é feita a inserção do implante?

A inserção é realizada em ambiente de consultório, com anestesia local, na face medial do braço da paciente. Em geral o procedimento é bem tolerado.

O que esperar após a inserção?

Algumas pacientes podem desenvolver hematomas (manchas roxas) no local da inserção, que em geral se resolvem com o uso de uma faixa compressiva e gelo local.

Existem efeitos colaterais?

Como todo método, existem sim efeito colaterais. Os principais são dores de cabeça, dores nas mamas, acne e retenção de líquidos, no entanto, esses efeitos tendem a desaparecer após 2-3 meses de uso. O efeito colateral mais importante é a irregularidade menstrual: cerca de 30% das pacientes ficarão sem menstruar após 3 a 6 meses da inserção; outras 30% poderão ter sangramento vaginal irregular, porem em pequena quantidade e esporádico; mas 30-40% das pacientes terão um padrão de sangramento mais incômodo, ou sangramento pequeno constante ou sangramentos em maior quantidade intermitente, sendo a irregularidade menstrual a principal causa de descontinuação do método.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Dra Andressa Lacerda

Dra Andressa Lacerda

Mais recentes

Acompanhe o melhor conteúdo sobre saúde do homem e da mulher.

Deixe seu nome e e-mail e receba conteúdo para sua qualidade de vida e saúde!