Como saber se o DIU é um bom método contraceptivo para mim?

Para responder essa pergunta, outros questionamentos se fazem necessários, e devem ser esclarecidos em conjunto com seu ginecologista de confiança.

O que é o DIU?

A sigla significa dispositivo intra-uterino. Trata-se de um dispositivo que é inserido dentro do útero da mulher para fins de contracepção (prevenir gravidez). Existem alguns tipos de DIU, sendo divididos basicamente em hormonais (Mirena e Kyleena) e não hormonais (cobre ou cobre com prata).

Quais as diferenças entre os DIUs hormonal e não hormonal?

Os DIUs hormonais contém uma progesterona sintética chamada levonorgestrel, que é liberada em pequenas doses diárias por 5 anos, e esta é responsável por reduzir o fluxo menstrual e as cólicas de modo significativo na maior parte das usuárias.

Os DIUs não hormonais são exclusivamente contraceptivos, indicados para mulheres que não podem ou não querem usar contraceptivos que contenham hormônios. Não interferem no eixo hormonal.

Qualquer mulher pode usar o DIU?

Não. Como todo método contraceptivo, é necessário uma adequada avaliação para a prescrição do dispositivo. Mas, de modo geral, os DIUs apresentam poucas contra-indicações. São algumas contra-indicações ao dispositivo: alterações anatômicas do útero que distorcem sua cavidade, infecções genitais não tratadas, miomas grandes com distorção da cavidade uterina, entre outras.

Nunca tive filhos. Posso optar pelo DIU?

Sim. Em casos de úteros de menor tamanho existem alguns DIUs também de menor tamanho.

Existem chances de falha?

Sim. O único método 100% eficaz é a abstinência sexual. No entanto, os índices de falha dos DIUs são semelhantes aos métodos definitivos, como laqueadura e vasectomia.

Existem efeitos colaterais?

Como todo método, existem sim efeito colaterais. No caso do DIU não hormonal, podem ocorrer fluxos menstruais mais intensos e com mais cólicas, mas em geral, esses sintomas vão amenizando com o passar dos meses (costumam ser mais intensos nos primeiros 3 meses). Já o DIU hormonal pode levar à retenção de líquidos, aparecimento e/ou piora da acne e irregularidade menstrual, sintomas também mais frequentes nos primeiros 3 a 6 meses de uso. Muitas mulheres optam pelo DIU hormonal para não menstruarem, no entanto, a ausência total de menstruação ocorre em apenas 40% das usuárias. O restante terá uma redução significativa do fluxo menstrual, mas apresentando escapes em graus variados.

Como é feita a inserção do DIU?

A inserção de ambos é feita de maneira semelhante, em ambiente de consultório, com anestesia local no colo do útero, e o procedimento é na maior parte das pacientes, bem tolerado. 

O DIU é abortivo?

Não, pois não ocorre fecundação do óvulo pelo espermatozóide. De modo geral ambos os DIUs criam um ambiente intra-uterino hostil aos espermatozóides, não permitindo que eles cheguem até o óvulo.

Quanto tempo dura o DIU?

Os DIUs hormonais e o DIU de cobre com prata duram 5 anos. Já o DIU apenas de cobre dura 10 anos.

E quando eu decidir engravidar, como proceder?

Basta procurar seu ginecologista e retirar o DIU. O procedimento é mais simples e mais rápido que a inserção, e sua fertilidade estará restabelecida imediatamente.

Converse com seu ginecologista e veja o mais indicado pra você!

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Dra Andressa Lacerda

Dra Andressa Lacerda

Mais recentes

Acompanhe o melhor conteúdo sobre saúde do homem e da mulher.

Deixe seu nome e e-mail e receba conteúdo para sua qualidade de vida e saúde!